quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Labirinto das Expectativas



Você já viveu nesse labirinto, sabe como é aquela sensação de esperar por algo e se decepcionar horrores quando o contrário acontece? Acho que todos nós já vivemos isso um dia, mesmo que na maioria das vezes, somente na infância. Há pessoas que conseguem desde muito cedo lidar com todo tipo de decepção sem se esgotar emocionalmente, outras levam muito mais tempo para esquecer alguns acontecimentos e episódios tristes. 

Quando você é do tipo de pessoa ativa, ou seja, que sempre está à frente tomando à iniciativa, correndo riscos e aceitando desafios, provavelmente teve que aprender muito rápido a ter que lidar com a decepção.  A aprovação alheia não é a parte central da sua vida. Ela pode ser bem-vinda, às vezes, mas nunca será a parte decisiva que fará você desistir, ou continuar. Certo? Conheço bem isso. 

Indo mais além e partindo do princípio que nós seres humanos vivemos em sociedade e precisamos também de reconhecimento, fui levada a fazer uma longa reflexão com relação as minhas próprias expectativas. Até que ponto estou sendo justa quando espero alguma retribuição, seja ela afetiva, emocional ou profissional? O simples ato de doar/dar é maravilhoso, mas quem poderia afirmar que sem retorno alguém conseguiria manter um padrão alto de doação eterno, sem esperar nada em troca? A minha personalidade é ambígua com relação a essa dualidade: doação/troca. Eu aprendi a perdoar ou esquecer mais rápido quando alguém me promete algo e não cumpre, ou mesmo tem uma atitude muito injusta com relação a minha pessoa; entendi que perdoar, não significa estar de acordo, ou dar razão a pessoa, significa apenas limpar meu coração e aceitar que cada pessoa está em um grau diferente de crescimento/evolução interior. 

Na minha busca pessoal ao equilíbrio, consegui achar uma maneira de poder conviver melhor com os "prometedores de plantão" sem ter que esquetar muito a cabeça depois. Minha melhor saída para esse impasse, foi não me deixar envolver muito com a situação, saindo do labirinto das expectativas. Prometer é um hábito antigo da humanidade. Nos tempos passados, nossos ancestrais só contavam com a "fala" e a simpátia, não havia contratos escritos. Amenidades trocadas, significavam uma forma de relaxamento para ambas as partes. Mas os tempos mudaram, e essa técnica foi ultrapassada, embora alguns ainda não tenham se despertado para essa realidade. Quando você começa a se interessar pelo seu desenvolvimento pessoal, entende que tudo tem um motivo - não há ação sem reação, ou causa sem efeito. 

Esse ano fez exatamente vinte anos que resido na Europa - passei minha infância e parte da juventude no Brasil, mas amadureci na Suíça. Os primeiros anos aqui foram de aprendizado e adaptação. Não há nada que seja categórico ao ponto de ser certo ou errado; a vida é feita dessa mistura, e sem erros, não haverá acertos. No entando, aos trinta anos, vivi uma grande crise de identidade; comecei a buscar respostar e tentar entender como alguém que tivesse se adaptado tão bem ao seu novo país, pudesse estar passando por essa crise - sempre adorei a Suíça, nunca coloquei minha escolha de viver aqui em questão e era exatamente isso que me preocupava: Onde estava então o problema??? 

Hoje, com uma certa distância e amadurecimento, consigo entender exatamente o que aconteceu, e às vezes dou até gragalhadas da situação. Minhas expectativas com relação a mim mesma eram muito grandes; eu não conseguia me encaixar no típico sujeito suíço, nem no brasileiro, virei uma mistura. Essa aceitação foi o que precisava para resolver a situação. Sempre a aceitação... mas, voltando ao meu dilema, tenho trabalhado muito para entender melhor o que levam as pessoas a prometerem tanto. Nas minhas observações, percebi que as promessas já começam a acontecer com pessoas que você nem tem um envolvimento emocional profundo - tudo meio que "pro forma", algo como um vício de ter que agradar a todos constantemente. 

Ao fim desse texto, não consegui ainda achar a fórmula perfeita para eliminar de vez todas as expectativas da minha vida, mas algo consegui alcançar definitivamente: valorizar e aprender mais com as pessoas que cumprem com suas palavras e prezam a minha amizade. 
Eu realmente amo isso!!!


Por que na Suíça as pessoas cumprem mais o que prometem? 
A maioria do território suíço é montanhoso, ou seja, mais de 60% dele, e entre essas montanhas, os planaltos continuam a ter bastante elevações. Quem já passou uma temporada nas montanhas sabe como o clima nessa região é variável. Não seria possível construir absolumente nada nesse país, se as promessas não pudessem ser cumpridas. Você tem que poder confiar na palavra do outro, caso contrário, ninguém consegue descer sempre a montanha sozinho. 
Se você não encarar os desafios quando ainda é possível, eles se tornarão grandes problemas, e quando as mudanças climáticas não permitem um "adormecer aconchegante com vista para as estrelas", o prometido vale como ouro. A suíça existe através da aceitação da co-existência cultural/linguística e do respeito a liberdade individual de expressão. Ela é uma confederação com um objetivo comum: continuar sua neutralidade e independência. Pois bem, uma das respostas para os bons resultados suíços, é o cumprimento do prometido.  

P.S. Dei a volta na Suíça inteira para expor meu ponto de vista. 
Rezemos conjuntamente todos juntos por mim :-).

Aleluia!!! Eu consegui terminar esse texto hoje, que vitória minha gente.




terça-feira, 30 de outubro de 2012

Mix de frutas e os Pães na Suíça

Mix de romã, maracujá, laranjas e grapefruit 
Sabor raro, incomparável! 
A.M.E.I.

Para tirar o sumo da romã é super fácil, basta espremer a mesma como a laraja e depois, com uma colher, apertar as sementes que sombrarem na peneira. 
Misture logo em seguida esse sumo com as sementes do maracujá  e pulse o mesmo duas ou três vezes; passe o mix da romã e do maracujá, antes de misturar com  o suco da laranja e o grapefruit na peneira.

Eu acho que hoje, em qualquer parte do mundo, você pode fazer uso de frutas e verduras frescas o ano inteiro. Não tenho o menor problema de encontrar quase nada na Suíça. Mas claro, tudo dentro do possível - se inventar um prato muito exótico, vou ter que me organizar com mais antecedência ou esquecer o assunto até achar uma solução. 

Pão com sementes de abóbora

Os pães suíços e na Suíça são maravilhosos - depois que aderi os benefícios das semementes, provei muitos pães diferentes e posso afirmar isso categoricamente :-). Em nenhum lugar do mundo, vi uma diversificação de pães tão grande como aqui; mesmo no supermercado tem uma infinidade de pães saudáveis/orgânicos. Sem falar que para cada feriado, tem um pão ou um doce diferente. 

Pão com proteínas vegetais 
(linhaça, soja, gergelim, girassol)
Testei esse pão no fim de semana - que delícia!

***

Por que sempre uso Romã??? 
Leia o texto abaixo caso queira conhecer melhor os benefícios dessa fruta extraordinária.

.

A Romã é principalmente conhecida pela sorte que dizem que ela nos proporciona quando a comemos no dia 06 de janeiro que é dia de Reis.
Mais independente de sorte e de ser uma fruta bem saborosa ela também traz inúmeros benefícios para nossa saúde e aproveitamos dela até a casca.
Além de linda, essa fruta tem elevada quantidade de fotoquímicos, com destaque para antocianinas, ácido gálico, catequinas poderosos antioxidantes e além de outros nutrientes, tais como ferro, cálcio, cloro, cromo, cobre, magnésio, manganês, potássio, selênio, sódio, zinco, vitamina C, prolina, valina, metionina, serotonina.
Todas as suas partes (semente, suco, casca, folhas, flores, raízes) são aproveitáveis possuem propriedades farmacológicas:
  • Leve ação estrogênica torna seu consumo interessante para o climatério.
  • Antioxidante previne doenças cardíacas, tem ação semelhante ao do chá verde, sendo superior ao vinho tinto. Diminui o mau colesterol.
  • Antiinflamatória é indicada para artrite reumatóide, doenças inflamatórias intestinais, e da mucosa oral. Não afeta a função cardiovascular como acontece com alguns medicamentos antiinflamatórios. Também tem ação antibacteriana.
  • Anticancerígena: diminui a proliferação e crescimento celulares, previne câncer de próstata, oral, cutâneo, mamário, pulmonar, cólon e leucemia.
  • Hipertensão e Arteriosclerose o consumo diário de 50 ml de suco de romã diminui a espessura da íntima média, além da redução da pressão arterial e da peroxidação lipídica, ou seja, a oxidação da gordura, gordura oxidada (é este tipo de gordura que entope os vasos).
  • Já o consumo de 240 ml de suco de romã, age na redução da isquemia induzida por estresse.
  • Diabetes ação hipoglicemiante (extrato da Púnica) diminui a glicemia pela inibição da absorção de carboidratos.
  • Beleza ela é rica em antioxidantes, que combatem os radicais livres, responsáveis pelo envelhecimento precoce, leia-se flacidez cutânea, perda da elasticidade, rugas e manchas.
  • Aumenta o fator de proteção do filtro solar que você aplica na pele, o ácido elágico potencializa os níveis de glutationa, antioxidante produzido pelo organismo e que protege as células da ação dos raios solares, fonte de radicais livres. Além disso, inibe a proliferação de melanócitos, prevenindo manchas de sol.
Como consumir a Romã
Além de consumi-la em saladas de frutas ou como condimento de preparações salgadas, você pode se beneficiar usando-a em chás.
O chá feito com as folhas de romã é usado na medicina contra irritação nos olhos, e o chá produzido com as cascas da fruta, para tratamento, na forma de gargarejo, de infecções de garganta.
Para aproveitar os benefícios da romã você também pode bater no liquidificador a casca, as sementes e a polpa com um pouco de água, coe e beba em seguida.
Viram quantas coisas ela tem de bom?
Fonte: EMEX

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

The Mood Cure & The Diet Cure

Drink com sumo da romã, grapefruit, framboesa, laranja sangue e laranja 
PURO PRAZER!!!

Terminei de ler o livro The Diet Cure. Era tudo que precisava para entender alguns processos metabólicos de maneira mais clara. Há três anos, li o The Mood Cure - estava tendo crises de enxaqueca horríveis - mas infelizmente não dei a importância necessária para as mudanças que meu corpo/vida precisava na época -ia ao médico e à cada vez, voltava de lá com uma caixa a mais de comprimidos fortíssimos. Enfim, um belo dia, depois da visita da minha Prima que me explicou mil coisas a respeito da alimentação, decidi começar uma catarse - limpeza, purgação - que foi até a alma! 

Minha vida simplesmente mudou completamente e nessa caminhada, esses dois livros merecem lugar de destaque - testei várias dicas da Julia Ross e os resultados, no meu caso, foram incríveis! 

Essas atitudes/mudanças me levantaram muito rápido: 
  • Acupuntura
  • Primeiro reduzi o açúcar e hoje muuuuuito raramente como algo que seja preparado com ele
  • Diminuir a farinha branca para o minímo possível 
  • Usar gorduras da melhor qualidade que possa comprar
  • Consumir mais proteínas do que carboidratos no meu dia a dia 
  • Aumentei o consumo de verduras e frutas no meu uso diário 
  • Alimentos orgânicos e de preferência preparados ao minuto
  • Caminhadas 
  • Aprendi a comer com bem menos sal 

Depois disso, você vê as mudanças acontecerem de forma tão rápida no seu corpo/vida, que quer sempre estar melhor! Poderia escrever horas a favor desses dois livros, mas acho que tudo com relação a reeducação alimentar é muito particular e depende muito das suas tedências pessoais, porisso apenas fiz um pequeno resumo para você ter uma ideia do que se trata, e procurar mais informações se te interessar mais a fundo. 

Por exemplo, eu tenho o livro da dieta Dukan e nunca passou pela minha cabeça a menor hipótese de segui-lá - comprei por causa das receitas dos molhos - amo frutas, como o dia inteiro e isso seria impossível na dieta Dukan; perdi e continuo perdendo peso comendo super bem, cozinhando com ótimas gorduras e comendo minhas amadas frutas. Enfim, acho perda de tempo defender ou definir uma única maneira para fazer isso ou aquilo. 

Eu descobri muita coisa legal, lendo e ouvindo experiências diversas e se dá aquele clic, vou e procuro me informar melhor a respeito de algo me interessa. E antes que me esqueça, não só a enxaqueca, como também a minha TPM foram parar no espaço com essas mudanças. Às vezes, ainda tenho uma leve dor de cabeça, mas nada comparado a antes. Espero que você possa se inspirar nas minhas experiência e achar a sua "fórmula pessoal do sucesso". 

(((VIDA)))

Griederbar & Rio Limmat em Zurique

O Griederbar tem um terraço com uma grande quantidade de plantas, árvoressofás e cadeiras super confortáveis. Local adorável para apreciar um  bom café com um livro na mão. Sem falar na localização, que é maravilhosa! 


Bahnhofstrasse 30
8001 Zürich
09:30–19:00 
Tel: 044 224 37 00


Ontem sentei exatamente nessa mesa com uma amiga, mas infelizmente apartir das 17:00 horas só é possível fazer pedidos de bebidas. Portanto, não planeje comer nada lá depois desse horário. Sentar ao lado dessa janela quando está nevando, com um chocolate quente deve ser m.á.g.i.c.o! 

***

Algumas impressões de Zurique as margens do rio Limmat.


Esse café sempre está lotado - um dos mais tradicionais da cidade. 


No verão, um dos meus lugares preferidos em Zurique. 
..."muita calma pra pensar, e ter tempo pra sonhar"...  música: Corcovado
Muro do Lindenhofplatz  
Você poderá contemplar lá de cima, uma das vistas mais lindas de Zurique ao anoitecer no verão.


terça-feira, 23 de outubro de 2012

Outubro Dourado 2012

Esse ano, o outono tem sido puro encantamento... a temperatura ainda continua amena e os dias ensolarados completam o quadro para que tudo fique perfeito. 

Zurique é linda em qualquer estação do ano, mas os "dias azuis", sem qualquer nuvem no céu, reproduzem um efeito ímpar nessa cidade e no meu coração. 

Foi como se essa àrvore estivesse vestinda de vermelho, despedindo-se da roupagem de gala que a natureza lhe presentiou no outono. 

“Outono é outra primavera, cada folha uma flor.” 
Albert Camus

Essa parte do parque com as raízes à mostra, descobri esse ano. A beleza é tão mais intensa ao vivo, que não vejo a hora de poder voltar até lá - antes que as últimas folhas caiam. 



Ninguém sabe quando será a última vez... a qualquer momento a temperatura pode mudar e enquato é possível, nós aqui na terra dos alpes, continuaremos nas filas a espera de um lugar ao sol nas embarcações do lago de Zurique - sem hesitação.


***

O coreto da Bürkliplatz foi criado em 1908 e continua a ser utilizado.

Quando estava voltando para casa no domingo, passei na frente do coreto e fiquei admirando a maravilhosa performance oferecida pelos casais. 

Ao som de músicas dos anos 40 e 50, tive a impressão de ter voltado aos anos dourados. 

Fui invadida por uma nostalgia única ao observar essa cena.

Depois só me veio a música Anos Dourados na cabeça:
"Te amo?
Não lembro
Parece outono
De um ano dourado
Parece bolero
Te quero, te quero
Dizer que não quero
Teus beijos nunca mais
Teus beijos nunca mais"...


Esse "lugarzinho romântico" na Bürkliplatz, entrou para minha lista com muito carinho.

Banco central da Suíça
na Bürkliplatz 

Que domingo maravilhoso... :-)

Salve os dias de sol no outono!!!


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Notas de Outono


Novo drink testado: mirtilho, grapefruit, kiwi e laranja - top top top!!!

Adoro Crisântemos no outono - os tons de rosa são meus favoritos! Quando tudo parece sumir nos tons laranja, marrom e vermelho do outuno, acho essas cores tonificantes.

Mais uma receita testada M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.A, postada pela Carla do Blog Buscando o equilíbrio.

Mini-Feijoada ao minuto :-) 
Conzinhei o feijão com carne de porco pré-cozida e embalada a vácuo que encontrei no mercado. Salve-me! Que delícia ficou essa misturinha... e que saudade eu estava de comer feijão preto: aleluia!!! 

E no dia seguinte... o rejuste tinha que acontecer... só deu contraste leve no pedaço. 

Caros leitores e leitoras, esse queijo é simplesmente de comer rezando; é típico dos alpes franceses, mas na Suíça - sem modéstia - você poderá testar uma das melhores versões dessa maravilha!  Ótimo queijo para comer com frutas e nozes.  




terça-feira, 9 de outubro de 2012

Receita de Pão de Queijo da Carla

Essa Receita de pão de queijo, foi um achado extraordinário do Blog Buscando o Equilíbrio. Minha manhã de domingo, foi deliciosamente "favorecida" por eles. A única alteração que fiz, foi trocar o queijo parmesão, pelo queijo Gruyère e de resto, só tenho uma declaração a fazer: receita perfeita, sem óleo e com muito gosto de queijo. Usei as forminhas de papel pela primeira vez, e achei super prático, pois, o excesso de gordura que foi utilizado para formar as bolinhas, ficou nelas. Amei!


***

Último drink testado: framboesa, com suco de grapefruit e laranja - super aromático, delícia! 

Abacate com mel e Baunilha orgânica Bourbon - a combinação ficou maravilhosa!

E viva o pão de queijo!!!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Tragégia Suíça em Três Atos


Dramatis personae:
Alessandra Fromagerie, filha de Roi Fromagerie, Rei do Pays du Fromage.
Personagem Mudo: 
Vacherin Mont D'or, queijo Suíço, filho de Zeus.
Mise an Scène: 
A cena se passa em um apartamento aos arredores de Zurique. 


Primeiro ato:
Ao anoitecer, a protagonista abre a sacola de papel embevecido pelo cheiro do Vacherin Mont D'or e ainda emocionalmente fora de si, por ter se permitido cair nas ciladas amorosas de Vacherin mais uma vez e certa que esse amor será imorredouro, Alessandra Fromagerie cede ao desejo desmedido de possuir  Vacherin, abraçando seu destino com toda força, que somente uma mulher apaixonada poderia.


Segundo ato:
Alessandra Fromagerie, completamente desiquilibrada e em êxtase total - pois esse seria seu primeiro contato com o Vacherin Mont D'or da estação - apaga todas as luzes do salão principal, fecha as janelas, reforça a segurança das portas e começa a vagar pelo apartamento escuro, questinando sua conduta deslegal consigo mesma e sentido cada vez mais o delicioso cheiro de fungos que começa a se espalhar no ambiente. 


Terceiro e último ato:
Vacherin Mont D'or está pronto para ser mimado por Alessandra Fromagerie; ele começa a se desmanchar e usar de toda formosura para atraír sua amada. A princesa Fromagerie, que viveu os maus tratos dos Deuses do Olimpo, não poderá se unir  a Vacherin Mont D'or, sendo ele, filho de Zeus. Porém, Vacherin Mont D'or se submete ao próprio sacrifício: morrendo axfisiado para que Fromagerie possa finalmente estar livre do castigo dos Deuses. Ela, efurecida com a decisão do amado, que classificou de covardia, em um ato de loucura, pega a faca e corta ao meio, deliciando-se com cada fatia.

 ***

Esse é o melhor queijo de massa mole suíço na minha opinião - entre os que já tive a oportunidade de provar. Quando ele começa a ser vendido - esse queijo só é vendido de setembro a abril -, a primeira vez que levo um exemplar para casa, faço uma mini-comemoração. Enfim, muita gente quer saber a respeito dos queijos suíços, porisso resolvi postar aqui, de vez em quando, os meus favoritos. O outono apenas começou e o inverno é longo... tenho certeza que ainda contarei mais sobre eles esse ano. 

E viva o Vacherin Mont D'or!!!

Para saber um pouco mais sobre o Vacherin Mont D'or, assista ao vídio abaixo.


terça-feira, 2 de outubro de 2012

Um Ode ao meu Cooker Samurai!

O que seria de mim sem o meu amado Cooker e sua namorada Darling-Cutter?

Meus dias seriam confinados na cozinha, lavando e organizando mil panelas... oh céus!

Veja como eu criei essa comidinha esperta em menos de vinte minutos - isso mesmo, vinte minutos!

Primeiro vc lava as ervas, depois o arroz, depois a couve-flor e em seguida deposite tudinho no cooker e esqueça por 10 minutos. A seguir, pique as ervas com a tesoura  e leve tudo para o cutter, sem perdão! 
Depois, acrescente o óleo e o resto de temperos que preferir. 
Nesse pesto usei:
  • Cebolinha
  • Tomantes secos
  • Salsa
  • Óleo de trufa negra
  • Peperocino
  • Sal 

E agora, chegou a hora do fígado de vitela ser carinhosamente passado na melhor frigideira tefal que já tive até hoje: não gruda NADA (uso pouquíssimo óleo e procurei há tempos uma frigideira que fosse como essa para passar fígado).

E depois o resultado final será esse aqui:

Com relação ao arroz, dei um "frisadinha" de leve; fiz uma salada de arroz - muito comum nos churrascos da Suíça. Só que, a minha é bem light, somente com uma colher de sopa de óleo no pesto e sempre uso uma mistura com arroz selvagem. Sirva com cramberry e uvas. 

E salve o Cooker-Samurai, 
a Darling-Cutter, o Pesto-Misto, 
a Salada de Arroz e o Fígado de Vitela.
Aleluia!!!